10 - O HOMEM PODE SER PERIGOSO




O jovem voltou a olhar para Carlota com olhar inquiridor - será que ela desejava mesmo desistir da perseguição? – A seriedade estava estampada no seu rosto, e não deixava margem para dúvidas.
- Obrigada, mas tenho a certeza que não vale a pena arriscarmos a vida por causa de um barco, mesmo que seja o barco do avô Tomé – respondeu Carlota, cheia de convicção.
- A sério, achas mesmo que é possível o gatuno estar armado? Repara bem na cara do homem, um larápio destes não me parece que seja assim tão perigoso…
- Nunca se sabe, mas foste tu quem trouxe este assunto à baila, e se o fizeste, é porque havia um fundamento qualquer nessa tua suposição, ou então és apenas doidinho e gostas de arriscar a vida por coisa pouca. A verdade é que nenhum de nós sabe ao certo como é que o malandro irá reagir.
O sol, que ainda mal tinha nascido, ficou tapado por umas nuvens muito escuras enquanto Eduardo decidia o que fazer.


Comentários